CBN Foz

Versão clássica Login

Oferecimento

Biscoitos personalizados e pirulitos de bolo ganham admiradores em MG

Por  | Para: CBN Foz
Cakepops Juiz de Fora (Foto: Caio Lima/Arquivo pessoal)Cakepops ganham admiradores em Juiz de Fora (Foto: Caio Lima/Arquivo pessoal)

Uma personal trainer e uma professora de inglês de Juiz de Fora se apaixonaram por dois quitutes tradicionais de países estrangeiros: os biscoitos personalizados e os cakepops, que são pirulitos feitos com massa de bolo e confeito. Elas adaptaram o modo de preparo e os sabores, e os produtos abrasileirados estão conquistando admiradores de Juiz de Fora e de outras cidades do país. A fabricação é caseira e realizada por elas mesmas, que ainda conciliam essa paixão com a profissão. A receita da grande procura pelos quitutes está na criatividade e no empenho delas para levar aos clientes aquilo que muito se orgulham de fazer.

Bolos, cupcakes e decoração de festas infantis são alguns dos grandes interesses da personal trainer Ana Spineli, de 28 anos. Vasculhando a internet em busca desses assuntos, ela conheceu os biscoitos decorados que, segundo ela, são tradicionais dos Estados Unidos (EUA) e também de culturas de outros países. Decidiu que iria aprender a fazer esses biscoitos, foi aprendendo, participando de cursos e também prestou atenção às dicas que descobriu vendo vídeos e fotos em redes sociais. Comprou materiais e aperfeiçoou o trabalho aos poucos, sempre presenteando algumas pessoas com a novidade.

Biscoito decorado Juiz de Fora (Foto: Ana Spineli/Arquivo pessoal)Biscoitos decorados são opção de lembrancinha
(Foto: Ana Spineli/Arquivo pessoal)

Inicialmente, a personal queria focar no mercado de festas infantis, mas a aceitação foi além e, hoje, com quase dois anos de produção, Ana Spineli chega a conseguir, em apenas uma data comemorativa, como o Natal, cerca de R$ 2 mil. Além de papais noéis, tema de maior destaque nos dois últimos natais, a massa ganha formas e detalhes coloridos para chás de bebê, formatura e casamentos, entre outros. Além de lembrancinhas para essas datas, Spineli produz biscoitos personalizados para hotéis, consultórios e outros estabelecimentos.

As encomendas são feitas por pessoas de várias cidades além de Juiz de Fora, onde mora. Ela envia os biscoitos pelos Correios para Caxambu, em Minas Gerais, para Salvador, na Bahia, e para o Rio de Janeiro, por exemplo. Muitos dos pedidos são feitos pelas redes sociais. O preço unitário dos biscoitos varia entre R$ 1,50 e R$ 4,50, dependendo do desenho e do trabalho que será realizado. A validade é de 20 dias em local fresco, sem necessidade de ficar na geladeira.

Ana está sempre em busca de novas ideias e é criteriosa quanto à qualidade e aparência dos kits e de cada biscoito. "Faço muitas pesquisas para criar coisas diferentes", contou. Um dos biscoitos mais difíceis, segundo Spineli, foi um em formato de ovo para a Páscoa. "Foi difícil, mas ficou legal", garantiu.

Hoje ela fabrica os biscoitos sozinha na cozinha de casa. Um dos desejos de Ana é montar um ateliê e ampliar a produção. "Minha mãe me ajuda preparando alguns materiais, mas gosto de passar o meu olho em tudo. Amo trabalhar com isso", enfatizou.

Cakepops Juiz de Fora (Foto: Caio Lima/Arquivo pessoal)Professora concilia aulas de inglês e produção de
cakepops (Foto: Caio Lima/Arquivo pessoal)

'Afilhada de São Cosme e Damião'
Foi ao preparar a festa de aniversário de um ano do filho Matheus que a professora de inglês Mariana Dahbar, de 33 anos, fez cakepops pela primeira vez. Original dos EUA, a guloseima ganhou espaço no cotidiano da professora, que começou a se dedicar mais aos pirulitos em 27 de setembro de 2013, dia de São Cosme e Damião. "Brinco que fui apadrinhada por eles sem querer. A produção se iniciou como uma brincadeira e já tomou, em três meses que fabrico para vender, uma dimensão muito maior", contou.

Ela contou que queria algo que fosse prazeroso. Para ela, aprender a fazer os pirulitos foi um desafio. "Mas é feito com amor e foi uma atividade que eu trouxe para dentro da minha casa e da minha família", destacou.

O prazer é tanto que ela disse não ter se importado de passar cerca de 35 horas dentro da cozinha na véspera do Natal do ano passado, preparando cakepops para os clientes. "O feito em casa é mais gostoso e eu gosto de fazer eu mesma", ressaltou.

Mais do que criar pirulitos redondos e tradicionais, Mariana também dá forma aos cakepops de acordo com a ocasião: bonequinhos de neve, árvores de Natal, personagens de desenhos animados, frutas e até lingeries. Ela também produz doces sem glúten. "Minha madrinha é celíaca e, então, resolvi tentar uma nova receita", afirmou. Dahbar utiliza o nome "Lovabite" para identificar os produtos. "A ideia é amar a mordida", explicou.

Para adaptar o sabor tradicional ao paladar brasileiro, Dahbar, que morou por quatro anos nos EUA, foi aperfeiçoando as receitas e criando novas. Hoje são dez sabores e cada unidade sai por R$ 3. "A procura tem sido muito grande. O chocolate é o mais pedido para festas", contou. Pirulitos diferenciados saem mais caros e variam de acordo com o trabalho a ser realizado. Segundo Mariana, as encomendas são feitas por celular, e-mail e redes sociais e ela já chegou a enviar pedidos para o Rio de Janeiro.

Cada guloseima tem 30 gramas sem o confeito e a massa de um bolo, segundo Dahbar, rende aproximadamente 40 cakepops. Em um fim de semana, ela já chegou a fazer cerca de 250. Mariana contou está arrumando a cozinha para conseguir atender às atuais demandas, mas que ainda concilia a produção do doce com as aulas de inglês.

Pirulitos cakepop Juiz de Fora (Foto: Mariana Dahbar/Arquivo pessoal)Pirulitos adoçam diferentes ocasiões (Foto: Mariana Dahbar/Arquivo pessoal)

 


Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


twn A versão Mobile é a indicada para seu dispositivo, caso confirme, será direcionado para versão clássica