Parcialmente Nublado
Seattle, USA
A+ A A-

Novo piso salarial regional do Paraná para 2014 começa a ser debatido

  • Por  CBN Foz com informações da Agência de Notícias do Paraná
  • Imprimir
  • E-mail

A política de valorização do piso do salário mínimo regional do Paraná, que definirá os índices de reajuste para o ano de 2014, já começou a ser debatida no âmbito da Secretaria do Trabalho, Emprego e Economia Solidária.

A atualização do piso regional será subsidiada por estudos técnicos do Observatório do Trabalho da Secretaria, Departamento Intersindical de Estudos Econômicos (Dieese) e do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

"Iniciamos a discussão para determinar os valores do piso do salário mínimo regional para 2014 conforme determina a Lei 17135/2012. Vamos ouvir os representantes dos trabalhadores e os empregadores de forma democrática e transparente"Luiz Claudio Romanelli

“A política de valorização do piso vai continuar porque o governador Beto Richa tem um compromisso com a melhoria da qualidade de vida dos paranaenses e isso se faz com salário digno, respeito aos trabalhadores, mais e melhores empregos”, explicou o secretário.

Segundo Romanelli, a política de valorização do piso do salário mínimo regional é também uma política de indução do crescimento da economia porque gera um ciclo virtuoso. “O trabalhador com mais renda consome mais. O empregador, para atender a essa demanda, aumenta a produção, expande seus negócios e gera mais empregos”, analisa.

As diretrizes para a fixação dos valores do piso do salário mínimo regional foram regulamentadas pela Lei 17135/2012. A legislação determina que a aplicação da variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) será substituída por estudos técnicos do Dieese, Ipardes e Observatório do Trabalho. A lei prevê ainda que a valorização dos pisos em 2014 será objeto de negociação tripartite entre as centrais sindicais e federações patronais, com a participação do Governo do Estado e o acompanhamento do Ministério Público do Trabalho e da Superintendência Regional do ministério.

“Durante os dois anos e oito meses desta administração estadual, o Paraná criou 314.627 empregos. O Estado vive um novo tempo em que foram restabelecidas a confiança e a segurança jurídica dos investidores e empresários. Esse novo ambiente de negócios está atraindo em torno de R$ 25 bilhões de investimentos confirmados no Estado com incentivos do programa Paraná Competitivo. O piso traz justiça social e reduz as desigualdades. É um ganho real para os trabalhadores, sem onerar os empregadores, explica Romanelli.

O secretário destaca a criação de empregos na indústria paranaense e o baixo índice de desemprego, especialmente na Região Metropolitana de Curitiba. Segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (Pimes), divulgada em setembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o emprego na indústria do Paraná cresceu pelo 22.º mês consecutivo.

Segundo

O diretor de Pesquisa do Ipardes, Julio Suzuki Júnior, lembra que o emprego na indústria no país cai pelo 22º mês consecutivo, em trajetória inversa do Paraná. Em julho houve alta de 0,3% em relação ao mesmo mês de 2012. No acumulado dos 12 meses (até julho), a taxa de crescimento no Estado foi de 1%, a melhor do país. “O Paraná foi responsável por 11,7% dos empregos líquidos, com carteira assinada, da indústria de transformação, criados no Brasil, em 12 meses, contabilizados até em julho de 2013. A taxa de desemprego da Região Metropolitana de Curitiba ficou em 2,9% da população economicamente ativa em agosto. Entre as sete capitais pesquisadas, ela mantém-se como a de menor desemprego”, disse Suzuki.

O piso do salário mínimo regional do Paraná é o maior do país e contempla quatro categorias, que recebem valores diferenciados - R$ 882,59 (agropecuária), R$ R$ 914,82 (domésticos, comércio e serviços), R$ 949,53 (atividades industriais) e R$ 1.018,94 (técnicos de nível médio).

O piso regional é um instrumento para regulamentar o salário de categorias profissionais que não têm convenção nem acordo coletivo de trabalho, ou seja, para os que não estão protegidos por federações e sindicatos.

Atualizado em

Adicionar comentário

Importante: O conteúdo postado neste espaço é de responsabilidade do autor.


  1. Últimas
  2. + Lidas
 

Rádio Comunicadora de Foz do Iguaçu Ltda - AM 1320 KHz - Avenida Paraná, 201 - CEP 85857-970
Site melhor visualizado em 1100x1800. Atualize seu navegador para uma melhor experiência de navegação em nosso site
CBN Foz